mais do mesmo

continuo a defender a necessidade de flexibilidade na escola, na organização educativa, no trabalho dos professores;

todos, defendem o mesmo, que a coisa está gasta, que estamos cansados do mesmo;

e, se assim é, porquê insistir?

daria várias (e diferentes) respostas;

fico apenas a pensar que quando um tipo não sabe até os ditos cujos incomodam

Comentários

Mensagens populares deste blogue

o envolvimento do aluno

militância

Fomos ao teatro